Zarattini: Submissão de Bolsonaro aos EUA provoca prejuízos bilionários ao agronegócio brasileiro



Foto: Lula Marques

O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), denunciou hoje (28) que a submissão do governo Jair Bolsonaro aos Estados Unidos tem sido desastrosa ao Brasil. Uma das consequências vai ser o prejuízo de US$ 5,5 bilhões (R$ 20,5 bilhões) nas exportações de soja para a China, que decidiu comprar 10 milhões de toneladas do produto dos EUA. “Enquanto os EUA defendem seus interesses, o governo Bolsonaro faz o contrário”, disse Zarattini.

Ele lembrou que a China e os EUA estão em plena guerra comercial, mas com a trégua acertada entre Pequim e Washington, os chineses deixarão de comprar 10 milhões de toneladas de soja do Brasil para favorecer os produtores norte-americanos. “E a China ainda promete comprar carne bovina e de frango dos EUA, prejudicando ainda mais o agronegócio brasileiro”, criticou Zarattini.

Política de subserviência

Para o deputado, a “política externa de Bolsonaro de completa subserviência aos EUA” é contrária aos interesses nacionais. “Essa submissão não serve para nada: enquanto os EUA defendem seus próprios interesses, Bolsonaro nada faz em defesa de nosso mercado e de nossos produtores”, comparou o parlamentar.

Na opinião de Zarattini, qualquer governo tem a obrigação de defender os interesses nacionais, como fazem os EUA. Entretanto, Bolsonaro faz o contrário ao alinhar-se automaticamente ao governo Donald Trump como se o Brasil fosse colônia dos EUA. “O caso da soja mostra claramente que a política externa do atual governo é contrária à soberania e aos interesses nacionais”, ponderou Zarattini.

China reduz compras do Brasil

Os produtores de soja devem ser os mais afetados. Segundo informaram agências internacionais de notícias, a China ofereceu nos últimos dias comprar um adicional de US$ 30 bilhões (R$ 111 bilhões) em produtos agrícolas americanos ao ano, como parte de um acordo comercial mais amplo com os EUA. Isso vai reduzir a demanda chinesa por produtos agrícolas brasileiros, principalmente a soja.

De acordo com estimativas da Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), as perdas neste ano para o setor podem chegar a 10 milhões de toneladas, mas a curto prazo poderão alcançar até 15 milhões de toneladas o volume de exportações do produto para a China. No ano passado, ainda segundo a Aprosoja, foram enviadas 69 milhões de toneladas de soja para o país asiático.

Veja o vídeo do deputado na íntegra:

Fonte: PT na Câmara, com agências