Zarattini mostra força ao lançar pré-candidatura



Foto: Assessoria de Comunicação

As prévias no PT para definir quem será o candidato à prefeitura de São Paulo vão ser disputadas. O deputado federal7 Carlos Zarattini (PT/SP) mostrou força ontem (19) ao reunir na Câmara Municipal mais de 500 pessoas no lançamento da sua pré-candidatura. Com o lema, vencer em São Paulo, Zarattini reuniu importantes forças políticas, a militância petista e também contou com apoio de parlamentares estaduais e federais.

Para um auditório lotado, Zarattini analisou a conjuntura política e fez duras críticas ao PSDB e ao governo Bolsonaro. Na avaliação dele, o Brasil vive nova situação, fora da “normalidade” democrática. “Estamos vivendo um momento político novo com um governo federal de extrema direita, fascista e antidemocrático. Então, as eleições municipais vão acontecer sob esse cenário. Vamos disputar a prefeitura contra um PSDB novo mais à direita, sem qualquer preocupação com o povo, e contra um candidato do Bolsonaro que vai acompanhar a linha antipopular do governo”.

O PT tendo governado a capital por três vezes com Erundina, Marta Suplicy e Haddad acredita que em 2020 pode vir forte e ganhar a prefeitura. “Deixamos marcas até hoje presentes na população. Fizemos governos democráticos e populares. Mas vencer em São Paulo não é tarefa simples. Antes de tudo, urge reposicionar nosso programa, dialogando com o povo da periferia que sempre foi o principal beneficiário de nossas gestões. Recuperar nossas realizações no transporte, na educação, na saúde e na habitação”, defendeu.

Zarattini voltou a falar em taxar grandes fortunas e os bancos. “Precisamos reorganizar a prefeitura e criar um programa emergencial para organizar o sistema de saúde em São Paulo. Queremos criar um modelo de sistema de saúde público que seja exemplo para o Brasil. E para financiar esse novo modelo nós precisamos taxar quem ganha muito, taxar as grandes fortunas”.

União da Esquerda – A ideia de unir os partidos de esquerda numa grande chapa para disputa das eleições foi reforçada por Zarattini.

O parlamentar vem há meses insistindo numa candidatura única de esquerda e cobrando que o PT, maior partido de esquerda, faça as “costuras” necessárias, às conversas políticas. “Para vencermos de novo em SP será preciso unir esforços e lançar candidatura única no campo da esquerda. P000qara vencer vamos precisar mudar nossa estratégia para as eleições e conversar com o povo. Dialogar com quem hoje não vota na gente. Acredito que assim caminharemos fortes para derrotar o fascismo dos bolsonaristas e a direita do PSDB”, declarou.