São Paulo lança Frente contra privatização e em defesa da Soberania Nacional



Recentemente o governo Bolsonaro anunciou a privatização de 17 empresas públicas, entre as quais foram arroladas; Petrobras, Correios, Porto de Santos, Ceagesp e Dataprev, os bancos Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, além da Casa da Moeda.

No início deste mês 248 deputados federais de diversas agremiações partidárias lançaram na Câmara Federal, a Frente Parlamentar Mista Em Defesa da Soberania Nacional, quando apresentaram o Manifesto Coletivo Pela Soberania Nacional, em defesa da Amazônia, da geração de emprego e contra as privatizações em curso.

Em São Paulo 16 partidos da Assembleia Legislativa aderiam a esta pauta e juntos promovem a Audiência da Frente Em Defesa da Soberania Nacional e Contra a Privatização, nesta quinta- feira, 19/09, das 9h às 12h, na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Há pouco mais de uma semana o Instituto Datafolha divulgou pesquisa que aponta que 67% da população se opõem a privatização das empresas públicas. A privatização da Petrobras enfrenta maior oposição: 65% não concordam com a venda da empresa.

No estado de São Paulo, o primeiro projeto enviado à Assembleia Legislativa pelo governador João Doria tratou da venda, fusão e extinção de várias empresas estaduais que faziam parte do sistema de planejamento e desenvolvimento e atendimento da população do Estado de São Paulo.
Nos primeiros nove meses de governo, Doria disponibilizou ao setor empresarial oito empresas públicas; – Dersa, Emplasa, Codesp, Imesp, Prodesp, Zoológico, Instituto Biológico e o Complexo Poliesportivo do Ibirapuera, Furp e Oncocentro.

Das empresas disponibilizadas ao mercado pelo governador João Dória a CPOS assinou 54 contratos de prestação de serviços em 2017, no valor de R$ 65,6 milhões. Na ocasião das discussões do projeto do governador os deputados alertaram que a privatização da Prodesp significa a venda de todos os bancos de dados e sigilos de todos os cidadãos paulistas. Assim como a Imesp é responsável pela publicação dos atos oficiais do governo. Em 2017, a empresa arrecadou R$ 350 milhões.

Com o propósito de discutir os impactos econômicos e sociais das privatizações e a violação a soberania nacional, a partir da iniciativa do líder da Bancada petista, deputado estadual Teonílio Barba em parceria com o deputado federal Carlos Zarattini, receberão na Assembleia Legislativa a presidenta da Frente Nacional Em Defesa da Soberania Nacional, Senadora Zenaide Maia – (Pros/RN) –; o deputado federal Patrus Ananias- (PT/MG)- que é secretário geral da Frente Nacional Em Defesa da Soberania; o ex- senador Roberto Requião, presidente de honra da Frente, para lançar o movimento.

Participe e divulgue:

Petróleo é do Brasil! Não as privatizações!

Bolsonaro coloca Brasil em liquidação É hora de reagir: participe do ato em defesa da Soberania Nacional e contra as privatizaçõesDia: 19 de setembro (quinta-feira)Horário: 9h às 12hOnde: Auditório Franco Montoro da Alesp – Av. Pedro Álvares Cabral, 201 – Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).🔴 Sua participação é de extrema importância. Não podemos permitir que Bolsonaro coloque o Brasil, o petróleo do Brasil, as riquezas e as empresas nacionais em liquidação.➡ Compartilhe e confirme sua presença no evento 👉🏻 https://bit.ly/2klFoqh

Publicado por Carlos Zarattini em Terça-feira, 17 de setembro de 2019

Fonte: Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp)