Deputado Zarattini debate política prisional na CNBB



Foto: Roberto Stuckert

O Brasil tem terceira maior população carcerária do mundo, mais de 700 mil presos. Mesmo com esse quadro, o pacote de medidas anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, tem entre as suas principais propostas endurecer ainda mais a execução das penas. Segundo a Pastoral Carcerária, isso pode contribuir para superlotação das prisões e alimentar um círculo de violência.

Para discutir esse pacote desastroso do governo Bolsonaro, o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) esteve reunido com o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner, e o deputado federal Airton Faleiro (PT-PA), o senador Humberto Costa (PT-PE), o senador Paulo Rocha (PT-PA), e diversas organizações sociais. “Nós, da Oposição ao governo Bolsonaro, vamos lutar para impedir mais esse absurdo de um ministro que não conhecer a realidade do País e nem do sistema carcerário. A política de encarceramento atual não contribuiu em nada na redução da violência”, defendeu.

A conversa também foi pautada pela Campanha da Fraternidade de 2019 da Igreja Católica, que tem como tema ‘Fraternidade e Políticas Públicas’ e o lema ‘Serás libertado pelo direito e pela justiça’.

Com informações PT na Câmara