“A extrema direita de Bolsonaro foi a grande derrotada nessas eleições”, afirma Lula



“O fortalecimento da esquerda e de seus valores humanistas e de justiça social, mostra que reconstruir um outro Brasil, mais fraterno e solidário, é possível”, afirmou Lula. “A luta agora continua no 2º turno, até a vitória!”, completou

“A extrema direita de Bolsonaro foi a grande derrotada nessas eleições”, sentenciou o ex-presidente Lula em postagem em seu perfil de twitter nesta segunda-feira, 16. “O fortalecimento da esquerda e de seus valores humanistas e de justiça social, mostra que reconstruir um outro Brasil, mais fraterno e solidário, é possível”, afirmou Lula. “A luta agora continua no 2º turno, até a vitória!”, completou.

De acordo com Lula, “mesmo com os desafios impostos pela pandemia, o PT esteve nas ruas dialogando com o povo e debatendo um projeto de sociedade mais humana e menos desigual”. Ainda aguardando os resultados do segundo turno, Lula aponta que “sairemos desse processo eleitoral fortalecidos e com nossa disposição de luta renovada pelo povo brasileiro”. De 57 cidades, o PT disputa o segundo turno em 15. Em 2016, o PT participou de 7.

A baixa votação dos candidatos alinhados ao bolsonarismo não deixa dúvidas sobre o fracasso eleitoral do atual presidente. Celso Russomano (Republicanos), em São Paulo, Delegada Patrícia (Podemos), no Recife, Coronel Menezes (Patriotas), em Manaus, e Bruno Engler (PRTB), em Belo Horizonte, despontam como principais exemplos. No Rio de Janeiro, mesmo indo para o segundo turno, Crivella enfrentará grandes dificuldades eleitorais.

Os aliados mais próximos também naufragaram ao apostar na repetição da onda bolsonarista e conservadora de 2018. Candidato a vereador no Rio de Janeiro, o filho Carlos Bolsonaro perdeu 35 mil votos em relação ao pleito de 2016. Também no Rio, a ex-mulher, Rogéria Bolsonaro (Republicanos),  não se elegeu à vereadora e a funcionária fantasma, Wal do Açai, igualmente foi rejeitada pelas urnas em Angra dos Reis, onde fez apenas 266 votos. Em “lives eleitorais gratuitas” ilegais, Bolsonaro declarou adesão abertamente a 59 candidatos.

Apesar de tentar capitalizar uma fantasiosa vitória eleitoral, no domingo a noite, Bolsonaro apagou um post de apoio a candidatos em suas redes sociais. Em nova postagem, relativizou o apoio dado e, fora da realidade, afirmou que a esquerda sofreu uma “histórica derrota” nas urnas. Passando recibo da derrota, manteve seu infundado questionamento às urnas eletrônicas, defendendo “um sistema eleitoral aperfeiçoado” para as eleições de 2022. O sistema eletrônico do TSE foi alvo de um suspeito ataque de hackers.

Da Redação



 Fale com o Zarattini: 11 99515-1370
www.zarattinipt.com.br/whatszara

Matéria publicada originalmente no site Partido dos Trabalhadores  e replicada neste canal.
Foto: Reprodução